Como escolher qual a melhor ração para meu pet? Por onde eu começo?

A refeição está pronta e embaixo da mesa tem um peludo doido para lambiscar. Embora essa cena seja comum nas casas que possuem cães ou gatos, todos sabem que a comida humana não é indicada para os animaizinhos de estimação. O ideal é a alimentação inteiramente a base de ração, pois é ela que pode satisfazer o bichano com os nutrientes necessários e manter a saúde de seu cão ou gato.

Mas, com tantas opções no mercado, diversos tipos e sabores, qual escolher? Confira cinco passos importantes na decisão pela melhor ração:

1-Casos específicos

A primeira etapa é marcar uma consulta com um veterinário. O doutor do pet irá avaliar as condições de saúde e, conforme apontar os exames, o tipo ideal de ração será indicado para que ele mantenha uma alimentação natural. É que existem dietas diferentes caso o animal possua alguma restrição alimentar devido a problemas de saúde, como renais, cardíacos, alérgicos ou obesidade.

2- Idade do amigão

A ração dos filhotes – de até um ano – possui mais proteína para eles crescerem fortes e saudáveis. As embalagens têm o indicativo para filhotes.

Já os pets adultos – de um até sete ou nove anos – necessitam de outros nutrientes. A ideal são as que contêm proteínas, fibras e carboidratos para um bom funcionamento do organismo.

Os mais velhinhos – a partir de sete anos para portes grandes e nove para pequenos – precisam de uma ração com pouco sódio e proteína. Ela deve ser de fácil mastigação, úmida, em sachês ou latas, visto que muitos nessa fase estão perdendo os dentes. Na embalagem é preciso procurar a palavra “sênior”.

3- Para cada raça uma ração

Algumas raças tanto de cães, quanto de gatos tendem a desenvolver os mesmos tipos de doenças. O cachorro labrador, por exemplo, desenvolve problemas ósseos. E o gato persa apresenta problemas renais. Mas se forem alimentados com o tipo ideal de ração para a raça específica, a doença pode ser evitada.

4- O porte do pet

Os animaizinhos de um a dez quilos possuem maior energia e vivem mais. Portanto, a ração deles deve conter antioxidantes para dar suporte à longa vida e assegurar a conversão de energia.

Os de porte médio – 11 a 25 quilos – possuem na fórmula de sua ração antioxidantes e prebióticos para manter ativa a defesa do organismo. Essa ração é mais difícil de encontrar no mercado, pois poucas marcas fabricam.

Os grandões – 25 quilos em diante – crescem rápido, possuem problemas ortopédicos e menor expectativa de vida. Por isso, sua ração possui condroitina e glicosamina que previnem dores musculares e problemas ortopédicos.

5- Qualidade é tudo

A tendência ao comprar a ração do bichano é optar pela mais barata. Mas nem sempre a da promoção possui a melhor qualidade. Vale estar atento e assegurar o melhor para o fiel companheiro.

Existem três classificações de qualidade: standard, premium e super premium. A standard possui ingredientes básicos, mas garante uma alimentação balanceada. A premium tem os suplementos de vitaminas ômega 3 e ácidos graxos. E a super premium tem tudo da anterior, porém a fabricação é mais cuidadosa e os ingredientes selecionados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *